Jardine confirma time em último treino antes de estreia da seleção olímpica contra a Alemanha

Na véspera da estreia nas Olimpíadas de Tóquio, o técnico André Jardine repetiu pelo terceiro dia consecutivo a formação que vai começar a caminhada brasileira na busca pelo ouro olímpico em Yokohama. O Brasil enfrenta a Alemanha, medalhista de prata em 2016, a partir das 8h30 (de Brasília), nesta quinta, no estádio Internacional de Yokohama.

A equipe está confirmada com Santos, Daniel Alves (que deve ser o capitão), Diego Carlos, Nino e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Richarlison, Matheus Cunha e Antony.

O treino foi aberto por 20 minutos, com alguns momentos de ensaio de saída de bola e de jogadas de ataque, com os titulares. Os demais fizeram trabalho de bola parada. Jardine também comandou trabalho tático a portas fechadas.

O grupo é experiente. Santos, Daniel Alves e Diego Carlos são os três jogadores acima de 24 anos. Dos 11 iniciais, oito já tiveram passagens pela seleção principal – apenas Nino, Claudinho e Antony ainda não foram convocados.

Mais cedo, o treinador falou da preparação e disse que a equipe está em formação. Ou, nas palavras de André Jardine, “em construção”.

– A gente teve que aproveitar os poucos treinamentos com o grupo completo, a estratégia foi entrosar ao máximo a equipe que a gente acha ideal. É muito comum nesses torneios que as equipes que comecem não terminem o torneio. Acredito que nossa equipe vai se modificar durante a competição, encontrar outras variantes. Não nos procuramos com isso, pelo contrário. Como treinador, tento desfrutar da qualidade e desse bom repertório de jogadores que a Seleção tem, para durante a competição surpreender e encontrar alternativas diferentes, melhores estratégias. Para esse jogo, optamos por uma formação que vai nos oferecer bastante força na frente, um poder grande de marcação, entendemos que é a formação ideal para esse primeiro jogo, contra a Alemanha – declarou o treinador.

A partida terá o árbitro Ivan Barton, de El Salvador, com assistente David Moran (El Salvador) e segundo assistente Zachari Zeegelaar (Suriname). O quarto árbitro é Georgi Kabakov (Bulgária). O VAR será com o italiano Marco Guida e com assistente de VAR o mexicano Erick Miranda.

O duelo desta quinta acontecerá num palco especial: o estádio em que o Brasil derrotou os alemães na decisão da Copa do Mundo de 2002. Jardine falou da história desse duelo e previu um jogo difícil:

– Realmente, é um grande clássico mundial, uma partida que tem uma história maravilhosa. É uma honra para todos poder fazer parte dessa história. Com certeza, são equipes que se respeitam muito, que vão se alternar na dominância do jogo. Acredito num jogo muito igual, duro, que vai ser decidido no detalhe, na estratégia, para o mais concentrado. A gente fica muito honrado de participar de um jogo dessa magnitude, dessa história, ficamos muito honrados de participar. Esperamos, além de desfrutar, escrever mais uma página na história desse confronto. E que seja uma página brasileira – declarou o comandante canarinho.

O Brasil está no grupo D do torneio de futebol masculino e também vai encarar Costa do Marfim, no domingo, e Arábia Saudita, na próxima quarta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *