Chef busca reconexão com a natureza e se torna ‘jaguarman’ famoso no Pantanal

Elias Tanus diz que viu as primeiras pegadas de onça, aos 5 anos de idade. Após se tornar chef e ganhar prêmios, ele retornou para o MS, onde passou a rastrear o animal selvagem e foi apelidado de jaguarman.

Ao buscar as memórias da infância, Elias de Freitas Tanus, de 44 anos, conta que não esquece o momento em que viu as primeiras pegadas de onça. Na época, os passeios ocorriam na região pantaneira. E foi para lá que, após ganhar prêmios na gastronomia, ele buscou reconexão com a natureza e se tornou ‘jaguarman’ famoso, levando milhares de turistas em passeios noturnos em busca de animais selvagens.

“Eu ia com os meus tios para uma fazenda em Coxim, aos 5 anos de idade. Lembro até o nome: Meu Ranchinho. Foi lá que eu vi as primeiras pegadas de onça e ficava contemplando a natureza e outros animais. Depois, fui estudar gastronomia em Campo Grande, trabalhei em restaurantes lá, ganhei prêmios, até que recebi o convite para trabalhar em uma ilha no Rio de Janeiro. Foi excelente, só que passei a sentir falta desta conexão”, afirmou ao G1 Elias.

Em 2019, já muito bem estruturado na área e inclusive com prêmios de gastronomia autoral, Tanus se mudou para uma fazenda na Estrada Parque, região de Miranda e a 350 km da capital sul-mato-grossense. Lá, passou a buscar novas pegadas destes animais e também a cozinhar pratos típicos pantaneiros.

“Em 2014 recebi o meu primeiro prêmio e, a partir daí, surgiram várias oportunidades. Foi muito bom toda essa experiência e daí eu quis essa reconexão com a natureza, quando decidi voltar para o Mato Grosso do Sul e fui para a fazenda São João. Lá eu me especializei em rastrear onças, com safaris, caminhadas noturnas, passeios de barco no Rio Miranda e cavalgadas”, comentou.

Durante os passeios, Tanus, sem saber, conta que atendeu a uma francesa e ela divulgou o trabalho dele na internet. “Ele estava filmando, mas, não me falou que era uma blogueira com milhares de seguidores. Eu fui só saber depois e lá ela me chamava de jaguarman, que é o homem onça, aquele que busca a pegada das onças. Desde então, estamos recebendo gente do mundo inteiro e este ficou o meu nome”, comentou.

Recentemente, ele conta que recebeu um grupo com 15 turistas e lá eles falaram que o nome dele “roda o mundo”. “Estou em um momento em que atendo mais turistas, mas, tem pessoas aqui do estado que também nos visitam. Falo a todos que a emoção é única e eu garanto que é um passeio seguro, no qual as pessoas usam todos os equipamentos necessários. Na verdade, as pessoas chegam na maior expectativa com a caminhada noturna, é a cereja do bolo”, explicou Elias.

Ao final do passeio, em muitas ocasiões, Tanus brinca que, “às vezes faz uma graça” e cozinha para os turistas. Solteiro, ele também conta que os filhos possuem a mesma paixão pela natureza, porém, atualmente estão morando em Miami.

“Eles gostam demais também desta conexão e é muito bom saber de tudo isso. Há alguns dias, gravei um documentário para um canal de televisão no exterior. Eles são muito curiosos com o meu trabalho e acho isso bem interessante. Falo que as riquezas do pantanal não permitem encontros únicos, de cenas surpreendentes com a fauna e flora. Tudo é muito exuberante”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *