Diretor fará série de lives para falar sobre o teatro campo-grandense

Sem hora para acabar, a pandemia atingiu, e ainda atinge, todos os setores da sociedade. Um dos que mais sofreram com o isolamento social foi a arte, já que algumas de suas vertentes precisam das aglomerações para se manter firme, como é o caso do teatro. Para falar das dificuldades e resgatar a história do teatro campo-grandense, o diretor da Cia Teatro do Mundo fará uma série de lives com diretores e atores locais, como parte do projeto Teatro Brasileiro Fora do Eixo. Essa é a segunda temporada de transmissões e começa nesta terça-feira (5), às 19 horas no Instagram da Cia, com o diretor do grupo Senta que o Leão é Manso, Beto Figueiredo.

As primeiras transmissões do Teatro Brasileiro Fora do Eixo aconteceram no decorrer de 2020. Foram 20 entrevistados de diversos lugares do Brasil, como Ceará, Alagoas, Piauí e daqui de Mato Grosso do Sul. A ideia surgiu após Fernando ver lives com grandes nomes do teatro nacional. “Quero trabalhar fora do eixo Rio-São Paulo, conversar com pessoas de outras regiões do país, que são menos falados”, afirma.

Nessa segunda temporada o desejo é se aprofundar no teatro campo-grandense, resgatar um pouco da história que os diretores e atores daqui tem para contar e falar das dificuldades anteriores à pandemia e na nova realidade em que estamos vivendo. “O teatro em Campo Grande é pouco cuidado, não só pelo governo como também pelos cidadãos. As pessoas precisam conhecer a história da cidade e o teatro faz parte dessa história”, reflete o diretor. “Ainda estaremos combatendo o tédio e encontrando soluções para essa crise, além de ser uma forma de homenagear esses artistas”, completa.

Como na primeira temporada, o bate papo começará com a mesma pergunta: Como os artistas conheceram e se interessaram pela arte. “Assim, os jovens que estarão assistindo descobrem de onde partiu o desejo desses artistas e como podem se profissionalizar caso queiram trilhar o mesmo caminho”, argumenta.

Para Beto Figueiredo falar do trabalho de artistas locais é de suma importância, ainda mais em ambiente virtual, que pode chegar a mais pessoas. “O teatro campo-grandense é muito pouco visto e temos obras muito bonitas e importantes que não são vistas e que devem ser divulgadas”, acredita.

Na quinta-feira (7) acontece o segundo bate papo dessa temporada do Teatro Brasileiro Fora do Eixo, com Lu Bigatão, que integra o Teatral Grupo de Risco. As conversas continuam no decorrer do mês, fevereiro e março, sempre com duas transmissões por semana. Esse projeto foi contemplado com recursos da Lei Aldir Blanc, através de edital do FMIC (Fundo Municipal de Incentivo Cultural) promovido pela Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo).

Cia Teatro do Mundo

A Cia Teatro do Mundo é um coletivo de artistas, que surge em meio ao caótico ano de 2020 e tem como principal objetivo usar o teatro como ferramenta de pesquisa e trabalho, com o intuito de colaborar por um mundo melhor.

O grupo é formado por Fernando Lopes, Begét de Lucena, Helena Soares e Douglas Moreira e já fez várias apresentações de espetáculos infantis em formato drive in, no estacionamento de um shopping da Capital. Também circulou pelo interior do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *